terça-feira, 23 de janeiro de 2018

'SCREVO MEU LIVRO À BEIRA MÁGOA - BREVE ANÁLISE



'Screvo meu livro à beira mágoa.
Meu coração não tem que ter.
Tenho meus olhos quentes de água.
Só tu, Senhor, me dás viver.

Só te sentir e te pensar
Meus dias vácuos enche e doura.
Mas quando quererás voltar?
Quando é o Rei? Quando é a Hora?

Quando virás a ser o Cristo
De a quem morreu o falso Deus,
E a despertar do mal que existo
A Nova Terra e os Novos Céus?

Quando virás, ó Encoberto,
Sonho das eras português,
Tornar-me mais que o sopro incerto
De um grande anseio que Deus fez?

Ah, quando quererás voltando,
Fazer minha esperança amor?
Da névoa e da saudade quando?
Quando, meu Sonho e meu Senhor?


Mensagem, Fernando Pessoa


-          Num momento em que a Pátria se sente “entristecer”, o sujeito poético escreve o seu “livro à beira mágoa” com os “olhos quentes de água”, manifestação física da sua Dor e numa clara alusão ao ato de “chorar”.

-          O apelo a “Senhor” revela a esperança que o “eu” deposita neste, como única fonte de alento.

-          Este “Senhor” conhece ao longo do texto outros epítetos: “Rei”, 2ªest. e “Encoberto”, 4ª est., os quais nos remetem para o manifesto desejo da vinda de um Messias Salvador – o Sebastianismo como mito messiânico.

-          Vislumbra-se na esperança depositada no regresso deste “Messias”, uma tentativa de atenuar o próprio sofrimento que, deste modo, transforma o desespero em esperança através do sonho que, espera-se, virá a realizar-se no futuro.

-          Formalmente, de salientar a frequência de interrogações retóricas que podem sugerir o já referido estado de desespero do “eu” ou, também, a expetativa face a esse “Senhor” que há-de vir;  a confirmá-lo, a predominância de formas verbais no futuro.

-          Num e noutro caso está bem patente a dúvida que martiriza o sujeito poético relativamente à “Hora” do regresso do “Senhor” por ele sonhado.


-          Nota final – Este poema encontra-se profundamente marcado pela subjetividade lírica, pela interiorização das emoções e dos sentimentos.